Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E&E

As novidades de emprego e emprendedorismo num só blogue...

Chaves Participa! inicia novo ciclo

Divulgação

A Câmara Municipal de Chaves dá início amanhã, 1 de agosto de 2018, a um novo ciclo do Orçamento Participativo (OP). Até ao dia 31 de agosto todos os cidadãos flavienses poderão apresentar propostas no âmbito da componente "Promoção e Dinamização - Projetos de Âmbito Cultural e Desportivo.

Chaves Participa! disponibiliza 30.000€ para esta fase. Os interessados podem apresentar as suas propostas por via eletrónica através do portal op.chaves.pt; envio de formulário para o correio eletrónico op@chaves.pt ou por carta dirigida à equipa coordenadora do OP Chaves.

Numa segunda fase as propostas apresentadas serão votadas pelos cidadãos, através da internet no Portal do OP ou de forma presencial na Câmara Municipal, entre os dias 1 e 31 de outubro de 2018. Os resultados da votação serão revelados até 21 de dezembro de 2018.

Refira-se que esta é a 4ª edição do OP. Podem participar todos os cidadãos recenseados no concelho de Chaves, com idade igual ou superior a 18 anos.

publicidade

Sabrosa disponibiliza 40.000,00€ para Orçamento Participativo

Divulgação

O Município de Sabrosa criou um Orçamento Participativo (OP) com uma verba disponível de 40.000,00€, a ser aplicada num projeto das áreas temáticas do turismo, cultura, desporto e ação social.

A iniciativa pretende envolver os cidadãos nas dinâmicas de governação do concelho e promover uma melhor adequação das políticas municipais às necessidades e aspirações dos cidadãos.
As propostas terão de ser apresentadas de 14 de julho a 15 de agosto de 2018, e para participar é necessário um registo na plataforma eletrónica, disponível em op.cm-sabrosa.pt, que pode ser também acedida através do site do município em www.sabrosa.pt.

Podem participar todos os cidadãos naturais, residentes, trabalhadores ou estudantes de Sabrosa com idade igual ou superior a 16 anos. As propostas serão apresentadas por via eletrónica através da plataforma, podendo ser submetidas presencialmente no Balão Único de Atendimento do Município, que apoiará a submissão assistida das mesmas.

Com a criação deste Orçamento Participativo o Município de Sabrosa espera poder incentivar o diálogo entre eleitos, técnicos municipais, cidadãos e a sociedade civil organizada, na procura das melhores soluções para as necessidades, tendo em conta os recursos disponíveis; Contribuir para a educação cívica, permitindo aos cidadãos integrar as suas preocupações pessoais com o bem comum, compreender a complexidade dos problemas e desenvolver atitudes, competências e práticas de participação; Adequar as políticas públicas municipais às necessidades e expectativas das pessoas, para melhorar a qualidade de vida no concelho; Aumentar a transparência da atividade da autarquia, o nível de responsabilização dos eleitos e da estrutura municipal, contribuindo para reforçar a qualidade da democracia.

A apresentação dos resultados acontecerá entre os dias 23 e 30 de setembro de 2018.

publicidade

Contextile 2018 chega a Guimarães a 1 de setembro

Município de Guimarães

Já é público o programa da Contextile 2018. Haverá uma Exposição Internacional com mais de 50 artistas selecionados após concurso, exposições de artistas, países convidados, residências artísticas, reflexão e debate nas TextileTalks, assim como os Workshops “Experimentar o Têxtil”.

Esta será a quarta edição da Bienal que este ano se centra no conceito de (In)Orgânico, transversal a todas as criações artísticas e conteúdos programáticos. “O orgânico é compreendido como algo que está vivo, arraigado e resulta do acumular de camadas… Isto poderá relacionar a intervenção como processo – entrelaçando e deslaçando – sendo o órgão tão fundamental para o corpo como a comunidade é um elemento essencial na sustentabilidade de um território”.

De realçar o convite feito a Ann Hamilton, artista norte-americana conhecida no contexto da arte contemporânea internacional, para realizar uma intervenção na cidade, em grande escala, expressando a interligação da arte contemporânea e o têxtil com a sua envolvente de território e espaço.

A Contextile pretende "envolver e incitar a cooperação entre o património e indústria têxtil e a criação artística contemporânea", explica o diretor Joaquim Pinheiro, "pretendendo demarcar Guimarães como Território de Cultura Têxtil".

A Contextile 2018 - Bienal da Arte Têxtil Contemporânea reunirá em diferentes espaços culturais e públicos da cidade de Guimarães, artistas e obras de todo o mundo. Tem inauguração marcada para o dia 1 de setembro e encerramento a 20 de outubro.

publicidade

Cabeceiras de Basto: Especialistas debateram Marketing Turístico na Casa do Tempo

Município de Cabeceiras de Basto

A Casa do Tempo de Cabeceiras de Basto recebeu no dia 19 de julho o "Workshop Marketing Turístico". Este foi o segundo dos cinco workshops que integram o Ciclo Formativo do programa cultural "Mosteiro de Emoções" que tem como grande objetivo divulgar o Património Cabeceirense, que tem como ex-líbris o Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

O workshop reuniu um painel de especialistas composto por António Azevedo, Ana Kankura Salazar e Bruno Sousa que partilharam com a plateia diferentes casos de sucesso a nível nacional e internacional. Falaram sobre os impactos no marketing turístico – oportunidades e desafios apresentaram novos contributos para ajudar os municípios e agentes turísticos a desenvolver os territórios. Conceitos como marca, produto e afetividade estiveram em análise, motivando a plateia a discutir as diferentes temáticas e a questionar o painel de oradores.

Tendo no Turismo "motor de desenvolvimento dos territórios nas suas diversas facetas”, considerou o vice-presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto, Mário Oliveira, pretendeu-se com este workshop “partilhar experiências, assimilar novos conceitos, obter conhecimento e colher contributos dos especialistas convidados para podermos fazer cada vez mais e melhor a promoção do nosso território em termos turísticos”.

O intuito final “é continuarmos a divulgar, da melhor forma que nos for possível, o vasto e rico Património Cabeceirense", salientou o autarca destacando o trabalho que tem vindo a ser realizado com inúmeros parceiros turísticos. “É fruto da conjugação de vontades e interesses, entre a Câmara Municipal e os seus parceiros turísticos, que conseguimos desenvolver o nosso concelho, dando visibilidade ao bom que se faz, levando o nome de Cabeceiras de Basto além fronteiras”, evidenciou.

publicidade